Ílhavo, Portugal
(since 2017)

Festival of contemporary circus and artistic creation for unconventional places
Partnership with 23 Milhas/Municipality of Ílhavo.
Artistic consultancy, concept design, international strategy and project management.

Festival de circo contemporâneo e criação artística em espaços não convencionais
Parceria com 23 Milhas/Município de Íhavo.
Consultoria artística, desenho de conceito, estratégia internacional e gestão de projeto.

2019 | EFFE Label 2019-2020

LEME is an innovative festival that explores the new languages of contemporary circus and artistic creation for unconventional spaces in search of different creative approaches in confrontation with experimentation. A transfiguration of the usual look of the cultural space of our times, opening doors to new artistic perspectives, focusing on multidisciplinarity and difference, making the festival a space of collective enlivening for all ages. Inspired by a desire to create a new context, focused on the contact between Portuguese creators and the international critical mass, LEME responds to the aspirations of a rapidly evolving sector, representing a space of opportunity for Portuguese contemporary artistic creation in these fields, while promoting the confrontation with international trends.

With a temporally decentralized festival and from a programming that has the circus as its base language, LEME outlines a broader project that aims to leave ballast far beyond the four days of the festival.

The festival operates in six distinct domains that cross its vision of programming and broaden its spectrum of action to the context of audience development. Ideas such as internationalization, novelty (national premieres), capture of family audiences, promotion of meetings for specialized audiences and discovery of new territory are concepts that describe the guiding thread of the project that aims to create references and gain new audiences. In addition, it aims to engage new contexts, broaden artistic contact to new languages, transform the community’s view of the circus, move beyond the classic image and transport the audience to new realities or new contexts, create opportunities for new generations to contact, experience and observe distinct international and disruptive artistic visions.

O LEME é um festival inovador, que explora as novas linguagens do circo contemporâneo e a criação artística para espaços não convencionais, em busca de diferenciadas abordagens criativas em confronto com a experimentação. Uma transfiguração do habitual olhar do espaço cultural dos nossos tempos, abrindo portas a novas perspetivas artísticas, com foco na multidisciplinaridade e na diferença, tornando o festival um espaço de enleio coletivo para todas as idades. Inspirado numa vontade de criar um contexto novo, focado no contacto entre os criadores portugueses e a massa crítica internacional, o LEME responde aos anseios de um setor em plena evolução, representando um espaço de oportunidade para a criação artística contemporânea portuguesa nestes domínios, enquanto promove o confronto com as tendências internacionais.

Com um festival temporalmente descentralizado e a partir de uma programação que tem o circo como linguagem base, o LEME traça um projeto mais amplo que pretende deixar lastro muito além dos quatro dias de festival.

O festival atua em seis domínios distintos que cruzam a sua visão de programação e alargam o seu espetro de ação ao contexto do desenvolvimento de públicos. Ideias como internacionalização, novidade (estreias nacionais), captação de público familiar, promoção de encontros para público especializado e descoberta de um novo território, são conceitos que descrevem o fio condutor do projeto que pretende criar referências e conquistar novos públicos. Além disso, pretende envolver novos contextos, alargar o contacto artístico a novas linguagens, transformar a visão da comunidade sobre o circo, ir além da imagem clássica e transportar o público para novas realidades ou novos contextos, criar oportunidades às novas gerações para contactar, experimentar e observar visões artísticas distintas, internacionais e disruptivas.